Buscar
  • Lap2d

Complexidade e construção democrática de políticas públicas foram os temas do LAP2D na 5a ICPP

Atualizado: Jul 8

A 5a Conferência Internacional de Políticas Públicas recepcionou pela segunda vez painéis coordenados por pesquisadoras do Laboratório de Pesquisas sobre Ação Pública para o Desenvolvimento Democrático (LAP2D)


Desta vez, a Conferência acontece entre 05 e 09 de Julho, de modo híbrido. Em torno de 270 pessoas participam presencialmente em Barcelona e mais de 1300 pessoas estão na atividade por meio da plataforma Zoom, considerando as dificuldades impostas pela pandemia. Ainda assim, os diálogos realizados predominantemente pela internet têm sido inspiradores. Foram realizados, em 05 e 06 de Julho, dois Painéis coordenados por pesquisadoras do LAP2D: "Governança Intersetorial com a População: apreendendo as necessidades cidadãs em tempos de crise", e "Complexidade da avaliação de políticas públicas: explorando abordagens políticas para analisar suas múltiplas dimensões".



O painel sobre governança intersetorial com a população, coordenado por Pernelle Smits e Fernanda Cruz, trouxe profícuas análises sobre os desafios da articulação entre setores durante a pandemia, abordando mais um nível de complexidade: a participação política. Foram discutidas dinâmicas de ações públicas voltadas à promoção de direitos humanos concernentes às pessoas em situação de rua, mulheres em situação de violência e pessoas com deficiência. O encontro também permitiu a exposição de importantes investigações com respeito à participação juvenil, à mensuração de políticas intersetoriais e participativas, à segurança alimentar e à mitigação de miséria e pobreza. Os estudos observaram o Brasil, o Canadá e a Índia, bem como observaram a pesquisas de políticas comparadas e revisões abrangentes de literatura. Os resumos e papers apresentados estão disponíveis neste link da Conferência.



Por sua vez, o Painel sobre avaliação, coordenado pelas professoras Regina Laisner e Carolina Muñoz, os trabalhos foram de alto nível, vindos de várias regiões e trataram, com profundidade, os desafios das complexidades do fazer avaliativo, desde uma perspetiva política de incidência no fortalecimento da democracia. Foram muito produtivas as reflexões que trouxeram elementos teóricos, metodológicos e empíricos, desde uma leitura crítica e exigente do ponto de vista da construção da cidadania, de modo à construção mais refinada e potente da avaliação. Os resumos e papers apresentados estão disponíveis neste link da ICPP.





25 visualizações0 comentário